domingo, 2 de agosto de 2009

Desvendando Paulo. O apóstolo dos gentios. ( 3 )


VIAGEM A JERUSALÉM

Percebe-se na história de Paulo seu amor pelo seu povo e pela cidade de Jerusalém (At.20.16). Agora, esse amor se dirigia, mais especialmente, aos cristãos daquela cidade. Ali chegando, o apóstolo foi recebido com alegria pelos irmãos. Vinha trazendo uma oferta para eles (I Cor.16.3; II Cor.9; Rom.15.25; At.21.17). Afinal, todo o receio contra o ex-perseguidor estava dissipado. A igreja havia finalmente abraçado o apóstolo. Contudo, a fúria dos judeus continuava crescendo contra aquele que consideravam um traidor da pátria e da religião judaica. Com esse espírito de ódio, os judeus prenderam Paulo em Jerusalém e o espancaram. O grande tumulto que se formou chamou a atenção das autoridades romanas, que prenderam Paulo. Aproveitando a oportunidade, o apóstolo pediu para falar à multidão que se ajuntou. Nesse momento, ele deu seu testemunho de conversão até ser interrompido por aqueles que queriam sua morte (At.22.1-22).

PRISÃO EM CESARÉIA

Os judeus de Jerusalém decidiram matar Paulo. Por isso, as autoridades romanas o conduziram em segurança até Cesaréia, onde esteve preso durante dois anos (At.23.23 a 26). Nesse período, ele se apresentou a várias autoridades: ao governador Félix e sua mulher Drusila, ao governador Pórcio Festo, sucessor de Félix, e ao rei Agripa e sua mulher Berenice. Diante deles, o apóstolo proferiu suas defesas, que foram verdadeiros testemunhos e pregações do evangelho. Estas autoridades não viam motivo para matar Paulo. Resolveram então devolvê-lo aos judeus para que eles mesmos resolvessem o problema. Diante dessa possibilidade, Paulo, sabendo que os judeus o matariam, apelou para César, ou seja, o imperador Nero.

PRISÃO EM ROMA

endo cidadão romano, Paulo tinha o direito de ser julgado em Roma. Foi então enviado para lá. Afinal, convinha que chegasse à capital do Império e ali pregasse o evangelho (At.19.21; 23.11). Após uma viagem conturbada e um naufrágio, Paulo finalmente chega a Roma (At.27). Ali permanece preso em uma casa alugada por ele mesmo durante dois anos (At.28). Nesse tempo, pregou o evangelho a todos quantos se interessavam por ouvi-lo.

A MORTE DE PAULO

As últimas palavras bíblicas sobre a vida do apóstolo Paulo encontram-se em At.28 e II Tm.4.6-8. Informações extra-bíblicas dão conta de que ele teria sido solto em 63 d.C.. Talvez tenha visitado a Espanha e outros lugares (de acordo com epístola de Clemente, Cânon Muratoriano e Atos de Pedro.). Finalmente, a tradição nos informa que o apóstolo Paulo foi preso e decapitado pelo imperador Nero em 67 d.C.


Resumindo a cronologia da vida de Paulo:


Data aproximada ,fato ou localidade visitada

Ano 1 d.C. Nascimento de Paulo
Ano 33 ou 34 d.C. Conversão
Entre 33 e 36 Deserto da Arábia
Ano 36 Primeira visita a Jerusalém
Entre 36 e 46 Síria, Cilícia (principalmente Tarso)
entre 46 e 47 (Atos 11.25-26) Antioquia da Síria
47 Segunda visita a Jerusalém
47 Antioquia da Síria
47 a 49 Primeira viagem missionária
49 (Atos 15) Terceira visita a Jerusalém
50 a 52 Segunda viagem missionária
53 a 58 Terceira viagem missionária
58 Quarta visita a Jerusalém
58 a 59 Prisão em Cesaréia
60 a 62 Prisão em Roma
63 a 66 Liberdade e viagens diversas (???)
67 Morte em Roma


2 comentários:

UPA IPJ.A disse...

ola somos da IPB de limeira SP
Presbiteriana
Queriamos que vc divulgasse o nosso blog para aumentar o número de pessoas possiveis para estarem vendo o que Deus esta fazendo em nossas vidas
grato
ps: estaremos divulgando o seu tb...

Roberto Netrine disse...

Onde estão os crentes como Paulo ? só vemos hj apóstolos da prosperidade e nada mais. cade os que se humilhão pelas causas do reino?